Filme sobre incesto gay Do Começo ao Fim estreia essa sexta em São Paulo

Ontem foi o dia da vergonha alheia. Fui assistir a uma sessão de grátis 0800 gratuita do filme bapho do momento, Do Começo ao Fim do Aluisio Abranches. Pensei comigo, “não vou gastar nada do meu fundo escraviário estagiário e se for ruim como as críticas estão pintando (ui) por aí eu pelo menos vejo dois atores gatíssimos sem roupa fazendo sexo técnico”.

E não é que foi pior do que eu imaginava?

Por onde começar? Vamo pro resuminho básico da história: Francisco (João Gabriel) e Thomas (Rafael Cardoso) são irmãos muito próximos que crescem para viver um amor incondicional – e incestuoso. Aí vem as mãezinhas católicas e moralistas com todas as pedras possíveis atacar o tema do longa. Mas esperem, os dois são meioirmãos – de pais diferentes com a mesma mãe – o que pra mim é um puta paliativo para fazer algumas pessoas aceitarem a relação dos dois.

Agora vamos ao filme. Primeiro o roteiro é mais travado e artificial do que episódio especial de Natal de Malhação. É tudo muito fake e as atuações do elenco não ajudam – nem das criancinhas que fazem as versões mirins dos protagonistas. Cenas imaginadas para tocar e dramatizar a relação dos dois provocam mais risos do que qualquer outra coisa.

Duas cenas merecem destaque – no quesito vergonha alheia: a cena em que os dois tem a primeira relação sexual – ridiculamente teatral e desconexa – e uma em que aprecem dançando tango… PELADOS – e eu me forçava, às gargalhadas, a imaginar “Tem significado, né?”.

E para completar, o assunto do incesto não é desenvolvido na trama. Todo mundo – pais, amigos – aceitam de boa a vida dois irmãos apaixonados. Não há um questionamento – há um, mas é fraco e no comecinho. No final, parece mais um filminho amigue com uma paixão gay bem clichê.

Agora, o melhor do filme é ver os atores Rafael e João pelados e se pegando, e olhe lá. Todos sarados, belos e depilados – os dois até pagam pintinho. O personagem de João, então, ganha mais importância no final da trama, e conquista qualquer um com aquele corpinho e a barba – mesmo sendo meio vesguinho estrábico. Se aparecesse na rua ninguém negava um serviço.

De resto, termino: não achei polêmico, não achei tocante nem romântico. Achei ruim mesmo.

O longa estreia nessa sexta-feira, dia 27.

Anúncios

10 Comentários

Arquivado em Resenha fora do quadrinho

10 Respostas para “Filme sobre incesto gay Do Começo ao Fim estreia essa sexta em São Paulo

  1. FLP

    Olha, eu vi hoje e não podia concordar MAIS. Puta filme ruim da porra!
    Tudo, as atuações, a primeira cena de sexo… O ritmo, o drama desnecessário da separação dos dois, a periguete com consciência que uma hora diz que tá cagando se ele tem alguém e depois faz a fina e vai embora quando vê que ele usa aliança…

  2. Marco

    Pensei exatamente o mesmo do filme. Dei muita risada nas cenas. Tive a sensação de que o barbudinho gostoso tava o tempo todo fumado. Só dava risada! Dai pensei por último: será que o amor deixa assim, lesado? rs

    Comentário à parte,você é uma gracinha. Toda vez que, raramente, cruzo com você na USP, dou um suspiro bem profundo.

  3. miguel

    Uma história interessante com um roteiro péssimo, desperdício esse cara fazer um filme desses, com um tema q eu acho ineressante, e fazer uma coisa sem pé nem cabeça…..

  4. Ainda não vi o filme, mas pelo que andam falando, nem vou ver.
    Mas como não gosto de falar sem ter um ponto de vista, nem que seja pra ver o barbudinho gato.
    haha

  5. hkun

    Credo ..so por serem meio irmaos, ja me dá motivos suficiente pra nao assistir…Puts, os gays ja tem mau fama, depois desse filme vai piorar…

  6. olha vi o filme..sinceramente não é ruim!!! também não é uma história incestuosa (comentário infeliz do cara do blog) são atores jovens!! é um filme brasileiro.., que merece nossa atenção!! e dar criticas construtivas, para que trabalhos como esses saiam mesmo dos roteiros, dos papeis e vão p/ as telonas!!
    sabemos que o assunto gay, ainda não é bem visto no país em que vivemos!.. então fica a minha deixa: sinceramente o carinha ai desse blog é um bobo, ridiculo!!!!
    valeu!!!

  7. Albert Kent

    O filme é diferente e maravilhos, mostrando um realidade que muita das vezes fingimos não ver.
    O filme e ótimo e bem quente.
    Adorei…
    Queria eu um relação assim verdadeira …

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s