Resenha no seu quadrinho: Scott Pilgrim Contra o Mundo (o filme)

É difícil entender porque a Universal/Paramount adiou tantas a estréia do longa Scott Pilgrim Contra o Mundo – agora os fãs terão que esperar até o dia 5 de novembro, dessa vez por causa da falta de salas, ocupadas pela 34ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

Minto. Depois de assisti-lo é até fácil de entender. O longa-metragem dirigido Edgar Wright e baseado na série em quadrinhos – em seis volumes – do canadense Bryan Lee O’Malley não foi feito para qualquer pessoa. Ele não é aquele filme de fácil compreensão. Não que ele seja cult, não que seja denso ou excessivamente metafórico, mas definitivamente possui momentos herméticos que só serão compreendidos completamente por quem leu a série original, nerds, semi-nerds e afins, o que torna o longa menos atrativo para comercialização para as massas.

Isso é fácil de notar por alguns motivos: primeiro a bilheteria, que no primeiro fim de semana chegou a quase US$ 11 milhões nos Estados Unidos quando seu orçamento foi de US$ 60 milhões (fonte IMDb). Segundo, a obra de O’Malley não é muito conhecida por pessoas fora do mundo dos quadrinhos nos Estados Unidos, quanto mais aqui no Brasil – a série está saindo com um atraso homérico só agora, pela Companhia das Letras. O que torna a preocupação das distribuidoras brasileiras beeeeeem justificada.

Mas mesmo assim, uma coisa pode ser dita (e aposto que muitos de vocês pararam de ler o texto lá no topo): SCOTT PILGRIM ROCKS!!! E nisso estou falando do filme! Para quem não sabe, ele conta a história do Scott do título, um jovem meio bobo e sem rumo, mas que se acha o máximo. Ele conhece uma menina misteriosa e descolada chamada Ramona e para continuar o namoro, precisará enfrentar os 7 ex-namorados do mal da moça.

A trama continua basicamente a mesma na tela grande, com óbvias modificações – impossível inserir seis volumes em apenas um filme -, sem falar que ele foi finalizado antes do término da série em quadrinhos. Ainda assim, o longa consegue algo que dificilmente é alcançado em adaptações cinematográficas de qualquer tipo: superar o seu original. CALMA PURISTAS!!! Digo, em alguns aspectos. O ritmo do longa é muito mais frenético, veloz e divertido do que da HQ, mais lenta e cheias de flashbacks por vezes enfadonhos – Wright enxuga e elimina quase todos.

O longa obviamente possui mais cor e brilho – dãaaa, a HQ é em preto e branco – e as cenas de luta e combate de Scott contra os exes de Ramona são incrivelmente bem coreografadas. O elenco, que conta com Michael Cera como o protagonista – ainda possuem os boffys scândalos Chris Evans e Brandon Routh fazendo dois dos ex-namorados-, está afiado e possui um timing muito bom para a comédia e exageros da obra – há muito nonsense que pode fazer muitos pensarem, “What a fuck…”. O filme também traz sua veia gay friendly – presente também na HQ – que ahasa com as bees nerds – gay kiss alert!!! Sem falar na fantástica trilha sonora.

O problema é que ainda assim, é muita informação em um ritmo que mistura videogame, videoclipe, comédia, ação em apenas uma hora e quarenta minutos. Se você não esta acostumado com esses meios, provavelmente vai achar um filme sem propósito e talvez divertido. O roteiro, também adaptado Wright, ainda tenta ser inclusivo mudando algumas piadas do original e tentando facilitar o psicológico e o drama do casal protagonista – o NegaScott tem importância nula no encerramento -, mas ainda consegue deixar a fofura no ar quando os créditos começam a rodar.

Termino com uma simples conclusão: Scott Pilgrim Contra o Mundo é provavelmente a segunda melhor adaptação de quadrinhos do ano (depois de Kick-Ass: Quebrando Tudo).

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Cinema no seu quadrinho, Resenha no seu quadrinho

2 Respostas para “Resenha no seu quadrinho: Scott Pilgrim Contra o Mundo (o filme)

  1. Pingback: Empresa lança bonecos articulados de Scott Pilgrim « Cada um no seu Quadrinho

  2. D.W

    Esse filme é muito engraçado! no começo eu achei muito sem noção e rápido, mas prestando atenção tem muitos diálogos engraçados. Eu não sabia que tinha nem quadrinhos disso, fui descobrir quando eu fui na saraiva procurar um livro e vi o quadrinho. Realmente não é um tipo de filme para todos e nem óbvio como toda a ”pessoa normal” espera de um filme. Eu me assustei quando eu vi no site do IMDB ele com nota 8,1!. Isso é muito pra um filme, eu achei meio injusto o quanto arrecadou nos cinemas, acho que deveria ter recebido mais, se bem como dito esse titulo não é muito conhecido mundialmente. O que eu mais gostei desse filme foi como eles tratam o tema da sexualidade, eles tratam de uma forma tão comum que te faz querer que o mundo fosse assim, mas é um bom exemplo que no futuro os jovens de hoje serão os velhos de amanhã e sua visão sobre o tema vai ser apenas uma coisa ordinária do dia a dia. Acho que Scott Pilgrim bem melhor que Kick Ass. Esse Michael Cera, só de olha para cara dele já da vontade de rir hauhaa …

    ”I wanna have his adopted babies” eu ri muito quando o amigo do scott disse isso …

    Scott Pilgrim VS the world recomento! o/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s